A+

A-

Atendimento de Segunda a Sexta das 08:00 às 11:30 e das 13:30 às 17:00 horas.

(51) 3789.1311 / (51) 3789-1559 e Fax: (51) 3789-1546

Atendimento de Segunda a Sexta - Feira
08:00 às 11:30 e das 13:30 às 17:00 horas.

(51) 3789.1311 / (51) 3789-1559
 Fax: (51) 3789-1546

NOTÍCIAS

Voltar

Presidente da CDL coloca a situação do comércio local frente a pandemia de COVID-19

0000-00-00

O advogado Luiz Edson Faleiro, presidente da CDL (CÂMARA DOS DIRIGENTES LOJISTAS) de Boqueirão do Leão explanou a situação do comércio local em espaço dado a entidade na Câmara de Vereadores. Faleiro iniciou falando das dificuldades e incertezas enfrentadas pelos comerciários, dentre os quais queda no faturamento, demissões e fechamento de empresas. Na oportunidade, o Vereador Jair Grützmann – PTB questionou Faleiro sobre a porcentagem do prejuízo levantado pela entidade. Segundo Faleiro, a CDL realizou uma pesquisa junto aos associados, destes, 31 empresas responderam e demonstra preocupação quanto ao resultado. Conforme o presidentes da CDL, no setor de serviços, foram identificados 31% de queda no faturamento, 16,66% de demissões e 33% tomarão algum tipo de empréstimo nos próximos meses, redução de funcionários ainda em 50% e encerarão as atividades 50%. O setor de alimentos quando falando em mercados se manteve estável, mais falando em bares, lancherias e restaurantes, notamos uma grande queda devido aos dias fechados e diminuição dos clientes, a demissão nesse setor chega a 32%. As empresas do setor de alimentos, 35% tomarão algum tipo de financiamento, assim como 35% encerarão as atividades, 43% delas dizem que conseguirão se manter. O setor de roupas e calçados foi o mais atingido até o momento com queda de faturamento chegando aos 52%, com 33% de demissões, assim como 33% delas tomarão algum financiamento, 50% delas encerarão as atividades. Já em materiais de construção, agropecuárias, combustíveis e peças, houve queda no faturamento de 41%, com 25% de demissões, 25% delas tomarão financiamento, 77% com perspectiva de reduzir e 33% mudarão de ramo. Por fim, Faleiro demonstra muita preocupação quanto a realidade enfrentada pelos comerciantes e que a CDL protocolou junto ao Executivo, um pedido de auxilio as empresas do município, seja em suspensão de IPTU, ISSQN, contribuição de melhorias, alvarás para dar um folego as empresas.